Make your own free website on Tripod.com

1.2. - Do crescimento ao desenvolvimento

 

SUMÁRIOS

OBJECTIVOS

Apontamentos

Crescimento e desenvolvimento: dois aspectos da mesma realidade.

Distinção e relação dos conceitos.

 

Distinguir os conceitos de crescimento (económico) e de desenvolvimento.

Relacionar o crescimento económico com o desenvolvimento.

O crescimento económico é o motor do conjunto do desenvolvimento. Sem crescimento económico, não pode haver um aumento continuado do consumo individual ou colectivo da formação de capital privado ou público, dos níveis de saúde, de previdência social e de segurança. Nas sociedades pobres, independentemente dos processos que regem as escolhas em matéria de distribuição dos bens, a margem de manobra está seriamente limitada e o crescimento económico vem alargar os limites do possível. Os progressos alcançados nos outros aspectos do desenvolvimento - paz, ambiente, sociedade e democracia - terão um efeito positivo sobre o crescimento económico.

Não basta, porém, fazer do crescimento económico um fim em si mesmo. É importante que seja continuado e sustentável. Deve promover o pleno emprego e a redução da pobreza e procurar melhorar a estrutura de distribuição dos rendimentos, graças a uma maior igualdade de oportunidades.

O carácter dinâmico dos conceitos de desenvolvimento e de qualidade de vida no espaço e no tempo.

Reconhecer o carácter dinâmico dos conceitos de desenvolvimento e qualidade de vida  (no tempo e no espaço).

A preocupação com o desenvolvimento humano parece estar a mover-se para o centro do debate nos anos 90. Por muito tempo a questão recorrente foi: quanto é que uma nação está a produzir? Crescentemente, a questão que agora se apresenta é: como é que as pessoas se sentem?

A principal razão para essa mudança é o crescente reconhecimento de que o objectivo real do desenvolvimento é aumentar as opções das pessoas. O rendimento é somente uma daquelas opções (extremamente importante) mas não é o somatório total da vida humana. Saúde, educação, ambiente e liberdade - para enumerar algumas outras poucas escolhas humanas - podem ser tão importantes quanto o rendimento.
Desenvolvimento Sustentável e Desenvolvimento Humano.

Apontar o Desenvolvimento Sustentável como factor de preservação da qualidade de vida, no presente e no futuro.

Explicar a importância do conceito de Desenvolvimento Humano.

O Desenvolvimento Humano é um processo de alargamento das escolhas das pessoas. O alargamento das escolhas obtém-se através da expansão das capacidades e funções humanas. Em todos os níveis de desenvolvimento, as três capacidades essenciais para o desenvolvimento humano são as que permitem às pessoas ter uma vida longa e saudável, ser instruídas e ter acesso aos recursos necessários a um padrão de vida decente. Se estas capacidades básicas não forem obtidas, muitas escolhas simplesmente não estarão disponíveis e muitas oportunidades permanecerão inacessíveis. Mas o domínio do desenvolvimento humano vai mais além: áreas de escolha essenciais, altamente valorizadas pelas pessoas, vão desde oportunidades políticas, económicas e sociais para serem criativas e produtivas até gozar de amor-próprio, capacidades e sentimento de pertença a uma comunidade. O rendimento é, certamente, um dos meios principais para ampliar as escolhas e o bem-estar. Mas não é a essência da vida das pessoas.

O problema da medição do desenvolvimento

Os indicadores económicos: funções e limitações. 

Demonstrar as limitações da utilização simples de indicadores económicos na avaliação do grau de desenvolvimento de um território.

O crescimento e o desenvolvimento são expressos e avaliados através de indicadores. Assim, quando nos referimos ao Rendimento, ao PNB ou ao PIB, ou outros indicadores que exprimem valores quantitativos, estamos no domínio do crescimento, mas quando lhes juntamos indicadores sociais, demográficos e culturais, como emprego, saúde, educação, esperança de vida, mortalidade infantil, etc, estamos na esfera do desenvolvimento.

No entanto, qualquer indicador considerado separadamente apenas nos dá uma visão parcial e, por vezes, distorcida, da realidade socio-económica, devido ás suas limitações, dado que: - a maioria dos indicadores expressa valores médios; - nem todas as informações são devidamente registadas ou declaradas; - a utilização universal do dólar, como moeda padrão, conduz a disparidades cambiais muitas vezes sem nexo;...

Os indicadores compostos.

Proposta de trabalho para a construção, tratamento e análise de indicadores compostos no domínio do espaço regional/local.

Reconhecer a necessidade de utilização, de forma simples ou composta, de diferentes indicadores (económicos, sociais, demográficos,...).

Os Relatórios de Desenvolvimento Humano, desde o primeiro em 1990, têm publicado o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) como uma medida do desenvolvimento humano. Reconhecem, contudo, que o conceito de desenvolvimento humano é muito mais amplo que o IDH. É impossível apresentar uma medida completa – ou mesmo um conjunto completo de indicadores – porque há muitas dimensões vitais do desenvolvimento humano que não são quantificáveis. Mas uma medida compósita simples do desenvolvimento humano pode chamar à atenção para a s questões de uma forma bastante eficiente. O IDH mede as realizações globais de um país em três dimensões básicas do desenvolvimento humano – longevidade, conhecimento e um padrão de vida decente. É medido através da esperança de vida, nível educacional (alfabetização de adultos e escolaridade combinada nos ensinos básico, secundário e superior) e rendimento ajustado.

O direito ao desenvolvimento como direito da 3ª geração dos Direitos do Homem.

Enquadrar o direito ao desenvolvimento na 3ª geração dos Direitos do Homem.

Depois da conquista dos direitos civis e políticos e da 2ª geração dos direitos económicos e sociais surge ...

 

... Na 2ª metade do Séc. XX ...

 

... - a 3ª geração - dos Direitos colectivos:

 ·          direito ao desenvolvimento;

 ·          ... à paz;

 ·          ... à qualidade do ambiente;

 ·          ... ao usufruto do património da humanidade.

As questões do desenvolvimento em diferentes escalas – o desenvolvimento regional e local.

Definir migração ou movimento migratório.

Analisar situações, a diferentes escalas, de crescimento e/ou desenvolvimento.

O texto seguinte é demonstrativo dos contrastes que só são evidentes aumentando a escala de análise, ou seja, abandonando a escala global/mundial e descendo ao nível das realidades de um país, de uma região ou de uma cidade.

Os EUA – um aumento na lacuna entre os que têm e os que não têm

Uma estimativa grosseira indica que a população dos Estados Unidos é formada por 20% de pobres, 20% de ricos, e o resto pertence à classe média. De um total de 240 milhões de americanos, 32 milhões podem ser definidos como realmente pobres, isto é, a sua renda está abaixo do nível de pobreza. Uma quantidade quase igual não tem seguro de saúde e 2,5 milhões estão sem moradia. O desemprego também é distribuído de forma desigual. Está, sem nenhuma dúvida, diminuindo, mas determinados grupos, como os negros, os hispânicos, os jovens e os de baixa educação, sofreram com o alto nível de desemprego. Os gráficos indicam que no topo se encontram os jovens negros, dos quais 30% estão sem trabalho. A sociedade americana sempre foi muito desigual. Não há nenhum indício de que haverá mudanças a esse respeito, apesar das melhorias existentes. A distribuição desigual representa um risco constante de conflito entre os diversos grupos. 

 

  voltar  à página inicial

ã J.P. Guardado (prof. da ES Dr. Bernardino Machado - Fig. da Foz), actualizado em: 04-12-2001