Make your own free website on Tripod.com

2.4. - Desafios e consensos num mundo multipolar

 

SUMÁRIOS

OBJECTIVOS

Apontamentos

 ( resumos )

As transformações na Europa de Leste - a fragmentação.

Posicionar no contexto temporal os acontecimentos que levaram ao "desmoronamento" do bloco de Leste.

Referir factores que conduziram às transformações no Leste.

Descrever sucintamente as principais transformações ocorridas no final da década de 80 e princípios da década de 90.

"Ao analisar-se a história recente, todos parecem concordar que, se o século político começou em 1914, com o início da Grande Guerra, terminou em 1991, quando, por decreto três dos seus líderes nacionais, foi extinta a URSS."

Os anos 80 aparecem como uma década de mudança, mas foi em 1989, com a «queda do Muro de Berlim» que se desmorona a velha ordem que vigorava desde o final da II Guerra Mundial. Deixamos o mundo bipolar, da «Guerra Fria» e entramos num mundo multipolar (ou unipolar, como afirmam outros autores).

As razões explicativas deste acontecimento estão diluídas por todo o período em que decorreu a «Guerra Fria», mas acentuam-se na última década:

- as reformas políticas de M. Gorbachov, depois da morte dos velhos dirigentes soviéticos;

- a pressão exercida sobre a URSS, noutros países da Europa em que o regime comunista se ia mantendo, em especial, na Polónia, com a eleição do Papa João Paulo II e com o aparecimento do «Solidariedade»;

- a "décalage" económica que se ia agravando entre o Ocidente e o Leste, motivada pelo enorme esforço soviético no orçamento da defesa e com o fracasso do seu modelo económico em actividades cruciais, tal como, a agricultura;

- a aproximação política entre o Leste e o Ocidente, que se vinha desenhando desde a Conferência de Helsínquia (em 1975) e que se acentuou na década de 80.

As transformações na Europa de Leste - a reorganização geopolítica.

Mencionar as principais transformações de carácter geográfico e político que se sucederam à «Queda do Muro de Berlim».

Identificar (no mapa da Europa) novos países que resultaram das transformações no Leste.

A primeira grande implicação de carácter político foi, como se disse anteriormente, o fim do mundo bipolar, com o fracasso de um sistema político e económico - o comunismo - e a disseminação do sistema antagónico - o modelo liberal capitalista.

"Novos países se formaram. Mas foi o fim da RDA que determinou a nova face da Europa, onde uma Alemanha reunificada tomou o seu lugar no continente..."

Para além da reunificação alemã, outros importantes factos geopolíticos irão ser determinantes:

- as eleições livres na Polónia, na Hungria, Bulgária, Checoslováquia, ... ;

- a fractura dos três estados federais - URSS, Checoslováquia e Jugoslávia - que reconfiguraram o mapa da Europa (e da Ásia Central);

- o ressurgimento de conflitos nacionalistas, nos Balcãs, no Cáucaso e na Ásia Central; (entre outros).

Em síntese, a Europa vê-se repartida por um maior número de países, mas aparentemente mais uniforme e homogénea no sistema político dominante.

As transformações na Europa de Leste - a reorganização geoeconómica.

Relatar, resumidamente, o modo de funcionamento das economias de Leste (a economia planificada).

Referir as mudanças associadas à opção de aderir à economia de mercado, pelos novos países do Leste.

Explicar a diferenciação verificada nos níveis de evolução, dos países de Leste, para a economia de mercado.

Uma simples expressão caracteriza a economia planificada - "o Estado é o detentor dos meios de produção e, essencialmente, o exclusivo organizador da produção e do consumo". O que significa que o aparelho estatal controlava, através de grandes conglomerados económicos e de um planeamento rígido toda a actividade económica destes países.

 

As implicações, para a Europa e para o Mundo, das transformações no Leste.    
     
     
     
     
     
     
     
     
     

 

  voltar  à página inicial

ã J.P. Guardado (prof. da ES Dr. Bernardino Machado - Fig. da Foz), actualizado em: 11-10-2004